Principal Promoções Destaques Equipe Adicionar nos Favoritos
Visão, Missão e Valores
História - Rádio Tupã
Material Promocional
Banners AM/FM
Comercial
Video Institucional
Abrangência - Rádio Tupã AM 1.130
Programação - Rádio Tupã AM 1.130
Tabelas - Rádio Tupã AM 1.130
Abrangência - Rádio Tupã FM 97.7
Programação - Rádio Tupã FM 97.7
Painel - Rádio Tupã FM 97.7

Emissora Afiliada:

Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão   Associação das Emissoras de Rádio e TV do Estado de São Paulo

RÁDIO/TEMPO

RÁDIO/DINHEIRO

 

 

Lava Jato denuncia Lula sob acusação de comandar esquema na Petrobras

[ 14/09/2016 ]

"Hoje, o Ministério Público Federal acusa Lula como o comandante máximo do esquema de corrupção identificado na Lava Jato [...] Sem o poder de decisão de Lula, esse esquema seria impossível", declarou o procurador da República Deltan Dallagnol, durante coletiva de imprensa.

"Após assumir o cargo de Presidente da República, Lula comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinados a enriquecer ilicitamente, bem como, visando à perpetuação criminosa no poder, comprar apoio parlamentar e financiar caras campanhas eleitorais", escrevem, na denúncia.

O petista é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá, no litoral de São Paulo, e suspeito de receber cerca de R$ 3 milhões em vantagens indevidas.

Lula é acusado de ter sido beneficiado pela reforma do imóvel, feita pela construtora OAS, cujos recursos teriam origem no esquema de corrupção na Petrobras. No total, esse esquema teria desviado R$ 87,6 milhões da estatal.

As benfeitorias no tríplex, que foi construído pela cooperativa Bancoop e havia sido adquirido por Lula e sua mulher em 2005, custaram R$ 2,4 milhões, segundo a investigação da PF.

Além do ex-presidente, também foram denunciados a ex-primeira-dama Marisa Letícia; os executivos da OAS Léo Pinheiro, Agenor Franklin Medeiros e Paulo Gordilho; o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto; Fábio Hori Yonamine e Roberto Moreira Ferreira.

Dallagnol ainda comparou o petrolão e o mensalão, dizendo que os dois escândalos tinham objetivos comuns: garantir governabilidade, perpetuar um grupo no poder e enriquecer criminalmente.

A denúncia não quer dizer que o petista é culpado. Se ela for aceita pelo juiz federal Sergio Moro, o petista passará à condição de réu pela primeira vez em uma ação criminal resultante das investigações em curso em Curitiba.

Esta é a primeira denúncia contra o petista encaminhada ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na Justiça Federal do Paraná.

OBSTRUÇÃO

O ex-presidente também já foi denunciado pelo Ministério Público Federal em Brasília, sob acusação de obstrução da Justiça na Lava Jato, ao supostamente tentar evitar a delação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

A OAS também teria pago a mudança do acervo de Lula em Brasília, após o término do seu mandato presidencial. Segundo a PF, R$ 1,3 milhão foram gastos no contrato de transporte, feito em nome da construtora, mas destinado ao ex-presidente.

Antes, o petista já havia sido indiciado pela Polícia Federal no caso do tríplex, no fim de agosto, sob suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A investigação apontou que o tríplex, reformado pela OAS, estaria reservado à mulher de Lula, e que as melhorias foram feitas para beneficiar a família do petista.

Na ocasião, também foram indiciados Marisa, os executivos da OAS Léo Pinheiro e Paulo Gordilho, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

Lula ainda é alvo de outros dois inquéritos na Lava Jato, que apuram se ele é o real proprietário de um sítio em Atibaia (SP), reformado pela construtora Odebrecht, e se as palestras dadas pelo ex-presidente após deixar o governo foram pagas com dinheiro oriundo do esquema da Petrobras. A investigação continua em andamento.

OUTRO LADO

Em nota, o ex-presidente Lula afirmou que "tornou públicos os documentos que PROVAM que ele não é o dono de nenhum apartamento no Guarujá".

Segundo o texto "Lula esteve apenas uma vez no edifício, quando sua família avaliava comprar o imóvel. Jamais foi proprietário dele ou sequer dormiu uma noite no suposto apartamento que a Lava-Jato desesperadamente tenta atribuir ao ex-presidente."

A defesa de Lula já recorreu à ONU acusando o juiz Sergio Moro de violar direitos, e argumenta que ele indicou um juízo de valor desfavorável ao ex-presidente.

Em nota, o advogado de Paulo Okamotto, Fernando Augusto Fernandes, afirmou que "o Ministério Público criou uma corrupção em que não há vantagem ilícita. O valor é pago para a conservação de um acervo considerado como 'patrimônio cultural brasileiro de interesse público' pela Lei 8394/91. A nota fiscal foi emitida em nome da empresa que contribuiu, a OAS, e não houve qualquer falsidade."

Fernandes diz que "o valor foi para a empresa, que mantinha o acervo em depósito. Não houve lavagem. A única lavagem que poderia existir é dos abusos cometidos, da condução coercitiva do Presidente Lula e do Presidente do Instituto, Paulo Okamotto. Abusos que agora se tentam legitimar sem nada encontrar."

Procurada, a OAS afirmou, por meio de sua assessoria, que não irá se manifestar sobre o assunto.


FONTE: FOLHA DE SPAULO

<< Voltar
Ademir André

das 13:00

às 16:00

Ademir André

Ouvir Ao Vivo - Rádio Tupã AM
Wesley Ito

das 13:00

às 17:00

Wesley Ito

Ouvir Ao Vivo - Rádio Tupã FM

Emissora:

 

RÁDIO/PARCEIROS

www.radios.com.br
G+ Card
Cabonnet
Polícia Militar
Guia Tupã
Jornal Diário
Tupã City
Unisite
 

Copyright (C) 2010 Rádio Tupã Ltda. - Todos os direitos reservados
Rua Cherentes, 250 - 13º e 14º Andares, Cep.: 17.600-090 - Tupã (SP)
Telefones: PABX (14) 3404-3255 / Escritório: 3496-2542 / Fax: (14) 3404-3256

Hospedagem: Unisite

 

Facebook - Rádio Tupã

Desenvolvimento: PontoSite!